Sarah Elizabeth Ippel – Cidadania e sustentabilidade

Sarah Elizabeth Ippel apresentará a inovadora Academia para a Cidadania Global.


A Academia para a Cidadania Global é uma escola pública de Chicago, localizada em uma comunidade carente, cuja missão é desenvolver líderes conscientes que possam tomar medidas, tanto agora como no futuro, para impactar positivamente suas comunidades e o mundo. Sarah Elizabeth Ippel é diretora e fundadora da escola, reconhecida internacionalmente por suas iniciativas ligadas à sustentabilidade ambiental.

O projeto inovador será apresentado por Sdarah durante o TEDxUnisinos deste ano. A Academia para a Cidadania Global combina o modelo de escola verde com resultados acadêmicos de excelência.”Como um laboratório internacional de aprendizagem e incubadora de inovação escalável, a Academia para a Cidadania Global se dedica a transformar a educação e impactar 20 milhões de estudantes até 2020”, disse.

Na escola, Sarah e o time de professores integram os conceitos de sustentabilidade e cidadania na filosofia da qual ensinam. “Os alunos aprendem temas como matemática, alfabetização, geografia, ciência e tecnologia no contexto global e ambiental. A Academia para a Cidadania Global coloca ênfase sobre o crescimento total da criança, abordando as necessidades sociais, física, linguística, emocional e cultural, além de desenvolvimento acadêmico”, contou.

Um modelo inovador de escola. Essa é a Academia para a Cidadania Global, um desafiador projeto educacional para todas as crianças que Sarah poderá apresentar no Brasil a partir do TEDxUnisinos.

Assista ao talk aqui:

embedded by Embedded Video

 

Foto: Bruno Alencastro

*Sarah Elizabeth Ippel iniciou sua apresentação fazendo uma constatação de que, o mundo de hoje, em forma nenhuma, se parece com o mundo  que foi criado há 50 anos. Atualmente, as pessoas estão mais conectadas e os alunos precisam saber mais do que notas altas e exames. Eles precisam saber como aplicar suas habilidades. Precisam entender como o mundo interage e como suas ações impactam em pessoas do outro lado do mundo.

Nós usamos tanto a produção em massa da educação, que não conseguimos nos adaptar ao que as crianças precisam. Há tantas descobertas e não conseguimos avançar. Por isso ela acredita que precisamos de algo radical! E faz uma pergunta: como seria uma escola se fosse dirigida por uma criança de cinco anos de idade?

Sarah diz: “Crianças de cinco anos são máquinas de aprender”. Eles testam novas ideias e conceitos, estão sempre criando histórias, adoram se movimentar, brincar, interagir. Assim, uma criança criaria uma escola onde fosse possível aprender com energia, interagindo socialmente. Eles entendem que suas ações não tem impacto somente em si mesmos, mas também no outro.

A palestrante relata que baseado nesse perfil psicológico, criou a Escola para a Cidadania Global. Viajou por 80 países para analisar como as crianças estavam sendo ensinadas. Quando tinha 23 anos visitou escolas pobres de Chicago para implantar o sistema de ensino que desenvolveu. As autoridades não acreditavam no projeto, porém depois de insistir muito, a Escola foi criada.

Hoje, crianças estão envolvendo os pais nas atividades escolares e estão voltadas ao convívio social, em ações ambientais e os pais estão interessados no desenvolvimento de seus filhos. Os alunos estão superando os padrões no ensino. Eles desenvolvem ações de sustentabilidade e ensinam não somente os pais, mas também os professores, mostrando que eles têm poder para ser agentes da mudança.

Sarah diz que “todos os dias quando eu lembro que não havia estímulo para continuar, eu persisti e aqui estou eu, mudando a vida dessas crianças”. Ela afirma que não vai criar outra escola. Essa não é a solução, pois ela relata que precisamos focar na mudança do sistema da educação, e não criar mais escolas. Precisamos pensar diferente a educação, que pode resultar em resultados muito positivos. Queremos um código aberto do que funciona na educação. Deixa como lição de casa:  “aqui a tarefa de casa para todos: quando voltar ao seu escritório e que tenha algum desafio, pense como uma criança de cinco anos. Socialmente, viva cada dia com a preocupação de uma criança de 5 anos. Faça uma pequena mudança, por todos.”

Sarah Elizabeth Ippel já trabalhou em diversos países e conhece bem a realidade do sistema educacional de cada um dos lugares pelos quais passou. A partir disso, fundou a Academy for Global Citizenship com a meta de conscientizar as pessoas para a sustentabilidade e para o meio ambiente. Reconhecida intercionalmente, a academia criou iniciativas para que as escolas relacionassem resultados acadêmicos com hábitos “verdes”.

*Texto: Camila Barths

 

Quer saber mais sobre os demais talks? Clique aqui.