Daniel Fink – Diminuindo distâncias

Até o evento,Daniel Fink vivia há 5 anos na Coreia do Sul. Lá teve dois tipos de experiências que marcaram a sua vida: como estudante da Korea Advanced Institute of Science and Technology e como membro da Embaixada do Brasil em Seul na função responsável pelo setor de Ciência e Tecnologia. E é essa experiência que ele trouxe para o TEDxUnisinos. “Em ambos os casos, meu objetivo sempre foi aproximar nosso país da Coreia do Sul em um nível mais elevado do que a tradicional relação entre exportação de produtos básicos e importação de produtos manufaturados”, explicou.


Formado em Engenharia, Fink estudou IT Business e Management Science na KAIST. Na Embaixada Brasileira na capital da Coreia, tem um importante papel na tomada de decisões sobre os processos de colaboração bilateral em todos os campos da ciência e tecnologia e tem pesquisado e monitorado relatórios nesse setor e sua aplicação na indústria. “Na área de Ciência e Tecnologia existem oportunidades substanciais para colaboração entre nossos cientistas muito além da simples busca pela complementariedade”, comentou.

Para Daniel, inovar na educação é utilizar a educação para a inovação. Por isso, estudantes e pesquisadores em fluxo entre países estrangeiros possuem uma grande responsabilidade. “Não vejo mais sentido, atualmente, nutrir temores sobre perda de cérebros (brain drain) uma vez que a ciência propriamente dita pouco limitou-se à barreiras geográficas para evoluir. É preciso direcionar esforços para que cérebros possam transitar e interagir com facilidade entre diferentes culturas, gerando ganhos de capacidade (brain gain)”, apontou.

Daniel ainda tem a honra de atuar em um importante ponto de conexão entre o Brasil e a Coréia do Sul: a Embaixada. Lá, ele contribui com os diplomatas sobre as possibilidades de exercitar novos processos de “Science Diplomacy”, considerado por muitos como uma grande tendência para o relacionamento de alto-nível entre povos. “A Coreia do Sul realiza esforços enormes de internacionalização em diversos setores, principalmente na educação. O índice de cursos oferecidos em língua inglesa, por exemplo, cresceu muito desde minha chegada. A visão da sociedade voltada para uma internacionalização definitiva sobrepõe a resistência inicial para o benefício das futuras gerações. Há muito a ser refletido no Brasil sobre este processo e pretendo explorar um pouco deste tópico em conjunto com as atividades que desenvolvemos na Embaixada em conjunto com entidades que acreditam na colaboração com a Coreia do Sul, entre elas, a Unisinos”, concluiu.

Assista aqui ao talk de Daniel:

embedded by Embedded Video

Para saber mais sobre o TEDxUnisinos 2011 clique aqui.

Deixe um comentário


IMPORTANTE!
Para enviar o comentário, você precisa resolver um simples cálculo (Nós precisamos saber se você é realmente humano ) :D

Quanto é 8 + 2 ?
Please leave these two fields as-is: