Eve Andersson – Computação para inovar

Eve Andersson, do Google, estará no TEDxUnisinos falando sobre como nasce um inovador.

Novidade e renovação. Duas palavras que fazem parte de um mesmo conceito: inovação. Mas, como nasce um inovador? Eve Andersson, Head of Publisher e Distribution Solutions do Google na América Latina, vai tentar responder a essa questão no TEDxUnisinos, que vai acontecer no dia 29/11, no Centro de Eventos da Fiergs.

Para abordar o tema, Eve vai usar como exemplo um projeto de educação baseado em ciência da computação que ela ajudou a construir. “Minha esperança é que o que eu discuto seja útil para educadores em qualquer disciplina, não apenas da área de computação ”, contou ela.

Inovação na educação é o tema do TEDxUnisinos que chega a segunda edição 10 vezes maior.  O evento vai reunir pessoas importantes que vêm de diferentes partes do mundo para apresentar experiências inovadoras na educação.

Eve vem para mostrar como a relação entre alunos e professores pode ser mais colaborativa. Do Google, onde ela trabalha, saem várias soluções inovadoras. “Na educação, não há razão para que a aprendizagem aconteça somente com os alunos sentados em uma sala de aula tomando notas enquanto um professor está à frente. Só porque o modelo foi feito assim por milhares de anos não significa que temos de continuar a fazê-lo dessa maneira”, apontou.

Para saber mais sobre o TEDxUnisinos acompanhe o Twitter e o Facebook do evento.

Assista ao talk aqui:

embedded by Embedded Video

 

*Eve Anderson iniciou sua fala relatando a falta mundial de engenheiros de software e a dificuldade de encontrar esses talentos no Vale do Silício, por exemplo, que é um local onde se concentram muitos profissionais dessa área. Eve afirma que esse fato afeta a todos, pois a inovação que esses profissionais carregam consigo, ajudam a nossa vida a ficar mais conectada.

Foto: Vanessa Silva

“A falta desses talentos é algo revelante para a sociedade”, diz Eve, que cita que os dois principais problemas são que a maioria dos alunos dos cursos de ciência da computação não estão preparados para o mercado de trabalho e também não há pessoas suficiente formadas nesse curso. Eve diz que tem respeito aos cursos tradicionais, mas na opinião dela, as graduações atuais preparam os alunos para ser pesquisadores, deixando a prática em segundo plano.

A palestrante relata que há 10 atrás teve a honra de ajudar a desenhar um programa de formação em ciência da computação e cita  algumas lições dessa experiência em sua apresentação. Ela demonstra como desenhar um programa em ciência da computação, pensando em um ideal de desenvolvimento de habilidades dos alunos.

Ela ainda exemplificou como deve ser o desenho desse sistema: ter diversos perfis de professor na equipe de ensino; colocar em prática durante o curso os conhecimentos adquiridos; os projetos devem ser complexos, podendo começar de forma simples, mas deve haver a transição para projetos verdadeiros e em parceria com a indústria; fazer avaliação do processo para o aprendizado do aluno e também do professor. Esses mesmos princípios podem ser utilizados para outras áreas de aprendizagem.

Eve finalizou relatando que aprender é uma empreitada para a vida toda. O mais importante é encorajar os jovens, e enfatizou as mulheres, para as ciências da computação, além de nutrir esse projeto. E os educadores tem poder para fazer a mudança.

Eve Anderson é Head of Puslicher e Distribuition Solutions do Google na América Latina.

*Texto: Camila Barths

 

Quer saber mais sobre os demais talks? Clique aqui.